Início » Gestão do Conhecimento » Você é o seu fracasso

Você é o seu fracasso

Entrevista para emprego é algo que deixa qualquer um nervoso. Também pudera, o trabalho é uma parte importante de nossa vida. Nesses momentos, uma de nossas preocupações é mostrar o melhor da gente.

Procuramos parecer confiantes, competentes, a pessoa ideal para o cargo que está vago. No currículo colocamos todas nossas realizações, mostrando como somos pessoas de sucesso ou com potencial para o sucesso.

Temos por objetivo mostrar que não erramos no último emprego, que o desemprego é uma fatalidade em nossa vida. Não queremos deixar escapar, por um minuto sequer, que fracassamos em um projeto ou em uma decisão, porque acreditamos que isso nos tira a chance de sermos contratados.

Felizmente, ninguém engole mais essa ladainha. As empresas sabem muito bem que ninguém é perfeito e que com certeza cada um tem a sua coleção de pequenos e grandes erros.

Empresas modernas buscam não somente pessoas vencedoras, mas também pessoas que erram e aprendem com os erros. Pessoas que têm coragem de admitir que falharam, pois isso demonstra uma capacidade autocrítica fundamental para o crescimento profissional. Pessoas que não têm medo de dizer o que não sabem, pois isso demonstra discernimento, humildade.

É por isso que muitos entrevistadores perguntam não somente pelas realizações do candidato, mas também pelos seus fracassos. Querem saber como o candidato encarou a frustração, como superou o fracasso, o que aprendeu com ele.

Como são fantásticas as pessoas que riem de si mesmas quando falam bobagens, quando não sabem o que estão dizendo e, de repente, percebem isso. Essa atitude demonstra maturidade, capacidade de lidar com a contradição, com idéias novas, vontade de aprender. Tem gente que não muda de idéia nem mesmo quando os fatos são inquestionáveis, o que representa enorme insegurança e baixa auto-estima.

Os fracassos estão aí para aprendermos com eles, pois uma série de fracassos muitas vezes é apenas o caminho para o sucesso.

Essa percepção é cada vez mais concreta dentro das empresas, por isso os gestores focam o crescimento de seus subordinados evitando erros drásticos e sendo tolerantes com os erros cometidos com o objetivo de aprender. Não esqueçamos que não erra quem não tenta, e quem não tenta não chega nunca ao sucesso.

Os que os gestores não devem tolerar é o tipo de pessoa que não aceita mudar, não aceita ver as coisas sob outra perspectiva e que não admite que errou. Esse tipo de profissional não cresce, no longo prazo sua capacidade de desenvolvimento é mínima e só agrega um indesejável espírito de intransigência dentro da organização.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: